10 Dicas para melhorar a sua newsletter
Criação de Conteúdos,  Relações Públicas

10 Dicas para melhorar a sua newsletter

Todos os marketers já passaram por algo do género – estar em reunião com a equipa, a tentar perceber como captar as melhores leads, como vender mais produtos/serviços ou apenas a tentar perceber como podem entrar “na mente” da sua audiência até que alguém se lembra de dizer que tem a solução para os seus problemas – uma newsletter!

Apesar das newsletters serem uma das formas mais comuns de enviar e-mails, são também uma das mais difíceis – quando se fala em fazer bem, claro.

E é difícil porquê? Porque inclui uma mistura de conteúdos sobre diferentes áreas do negócio, incluindo lembretes de eventos onde se vai estar presente, questionários, informação educativa sobre os produtos/serviços/indústria e as promoções!

Se está a pensar em começar a desenvolver a primeira newsletter para a sua empresa ou em rejuvenescer uma que já tenha há algum tempo e não lhe esteja a trazer os resultados que espera, as dicas que apresentamos a seguir são para si!

As melhores dicas para criar newsletters que as pessoas gostem

1. Avalie

Precisa mesmo de enviar newsletters?
Para que consiga perceber isso, tem que fazer alguma pesquisa primeiro.

10 Dicas para melhorar a sua newsletter

Na sua área de negócio, já conseguiu perceber se existem algumas newsletters que as pessoas gostem de subscrever? E o que é que elas contém? Com os recursos que tem disponíveis – a isto referimo-nos a orçamento, tempo e suporte interno – vai conseguir ser bem-sucedido com as suas newsletters?

Sim? Então examine bem os objetivos da empresa. Nesses objetivos, encontra algum ponto que refere que “tem de aumentar o número de leads?” ou que “tem de aumentar os clientes?” ou “tem de aumentar a taxa de retenção de clientes?”

Sim? Então está na hora de reunir alguns dados, criar um plano de ação (seja para uma newsletter de sucesso, ou outra atividade qualquer) e converse com o seu superior.

2. Defina o tipo de newsletter pretende enviar

Um dos maiores problemas das newsletter é a falta de foco, pelo facto de que é vista como um espaço onde se fazem referências a diversas áreas do negócio. Notícias sobre os produtos a seguir a um comunicado de imprensa, uma publicação que remete para o blog, a seguir a uma notícia sobre um evento! Isto fica um pouco confuso, não?

O que precisa? De um fio condutor. Como? Conseguir ter sempre um tópico específico sobre o qual escrever.

3. Equilibre o conteúdo da sua newsletter para que seja 90% educativa e 10% promocional

Os seus subscritores não querem saber sobre os seus produtos a 100% do tempo!

Por exemplo, eu gosto de roupa! E adoro os conteúdos de um website de roupa em particular. Tanto que até optei por subscrever a newsletter deles. Mas enviam-me 3-4 emails por dia para comprar, comprar, comprar… e agora, cada vez que vejo um e-mail deles a cair na minha caixa de correio só me apetece gritar!

Se, por outro lado, tivessem optado por me enviar informação mais educativa – talvez com as últimas novidades, como conjugar certas cores, ou qual o melhor tipo de sapatos a usar com determinada roupa – eu estaria muito mais interessada em abrir os e-mails, para ver as tendências e comprava sem pressões da parte deles.

Ou seja, nas suas newsletters foque-se em enviar conteúdos educativos e relevantes aos seus subscritores e não pense apenas em vender, vender, vender…

4. Defina as expectativas na página de subscrição da newsletter

Assim que tiver a certeza do foco da sua newsletter, certifique-se de que passa essa informação na sua página de subscrição no website.

Seja específico: Diga às pessoas claramente quais os tipos de conteúdos que vão receber nas newsletters, bem como qual a periodicidade dos envios. No caso de ter vários tópicos/áreas, pode ainda dar a opção ao potencial subscritor de escolher quais os tópicos que pretende.

Dica: Não se esqueça que, quantos mais tópicos/áreas tiver e quantas mais opções tiver para o envio da newsletter (semanal, mensal, trimestral), mais e maior capacidade de escrita e de conteúdos vai precisar de ter.

5. Seja criativo na escolha do assunto

Mesmo que tenha uma boa base de subscritores, isso não quer dizer que nem lhe dá garantias de que todos os subscritores vão abrir as suas newsletters. Muitos marketers pensam que se mantiverem o mesmo assunto todos os dias, semanas, meses, as pessoas vão criar familiaridade com a marca/empresa em questão.

ERRADO! As pessoas cansam-se!

A melhor abordagem é, sem dúvida alguma, tentar ter sempre um assunto diferente e criativo para cada newsletter que enviar.

6. Escolha um “Apelo à Ação”

Todas as mensagens que desenvolver para a newsletter têm a finalidade de apelar à ação (a chamada call-to-action). Mas pense que nem todos os subscritores vão clicar em todos os conteúdos. Tendo em conta este ponto, opte por ter uma call-to-action que gostava que os seus subscritores clicassem.

7. Mantenha o design e os textos curtos

Não quer que os seus subscritores passem o dia todo a ler o seu e-mail, certo? Mensagens pequenas são uma das chaves para o sucesso dos seus e-mails.

Outra coisa é que, escrevendo pequenas mensagens, leva a que os subscritores fiquem interessados em saber mais e isso faz com que cliquem para ver todo o conteúdo.

Em relação ao design, os espaços em branco são os mais apreciados pois ajudam a manter os conteúdos mais visuais, aliviando a sensação de desordem e, nos dispositivos móveis, torna muito mais fácil para as pessoas clicarem nos links certos. É natural que a newsletter não seja só texto, mas deve saber manter o equilíbrio entre os 2.

8. Certifique-se de que todas as imagens têm texto associado

Tendo em conta que o conteúdo visual é muito importante no marketing, é óbvio que vai querer ter imagens na sua newsletter.

Mas os e-mails, muitas vezes, pregam rasteiras. Na maioria das vezes, as pessoas não conseguem ver as imagens, certo? Então tem que ter atenção a um pormenor que pode fazer toda a diferença. Todas as imagens devem ter o chamado “alt text”. Este termo refere-se ao “texto alternativo” que se lê no lugar da imagem que não aparece.

9. Torne possível que as pessoas possam desistir de receber a newsletter em qualquer altura

É muito importante manter uma lista de subscritores realmente ativos! Nunca se deve esconder o botão que dá acesso às pessoas para que possam escolher se querem desistir de fazer parte da lista de subscritores.

10 Dicas para melhorar a sua newsletter

10. Teste, teste, teste…

Já foram listadas as melhores práticas para que as suas newsletters sejam bem recebidas pelos seus subscritores, mas é também necessário perceber o que funciona melhor para a sua empresa e lista de subscritores.

Já ouviu falar dos testes A/B? Estes testes são feitos para, como o nome indica, testar a sua lista de subscritores, por forma a saber que tipo de conteúdos mais gostam.

O processo é muito simples. Basta ter o mesmo conteúdo no corpo da newsletter (ou até fazer pequenas alterações em termos de imagens) e alterar o “Assunto”.

10 Dicas para melhorar a sua newsletter

Ou seja, basta pegar em uma percentagem dos seus subscritores – diria 10% e dividir em 2 grupos. Depois basta enviar para 5% a newsletter com um “Assunto” e para os restantes 5% outro “Assunto”. Depois de enviar, vai conseguir perceber qual o “Assunto” que foi mais clicado e consegue perceber qual é que os seus subscritores estão “mais” dispostos a abrir e já pode enviar para o resto da lista com o “Assunto” que “ganhou” em termos de aberturas!

Conclusão

A newsletter pode ser uma ferramenta muito eficiente – se bem utilizada.

Um conteúdo qualificado, bem organizado e com um layout atraente irá conquistar os seus leitores e fazer com que eles leiam sempre o que enviar, criando uma relação de confiança com a sua marca e fazendo com que a queiram consultar sempre.

Já usa alguma das dicas que referimos no artigo? Ou tem mais algumas que gostasse de partilhar? Partilhe connosco a sua experiência e feedback, nos comentários em baixo.

ebook_promoção3

Agência de Marketing, Comunicação e Publicidade Digital em Aveiro, que conjuga estratégia, design, marketing, e tecnologia em projetos digitais integrados.